O Royal Opera House transmite ballets e óperas ao vivo ao ar livre

O Royal Opera House é um dos teatros mais tradicionais e que o que mais inova no mundo. Desta vez, o teatro apresenta no BP Summer Big Screen três grandes obras transmitidas ao vivo para vinte e um lugares espalhados pelo Reino Unido. Quem estiver em terras inglesas, poderá acompanhar o ballet Manon e as óperas Madam Butterfly e Cinderella.

O evento, que é de graça, vai exibir não só o espetáculo, mas como também cenas de bastidores, a interação da plateia, além de sortear ingressos para a próxima temporada do ballet ‘O Quebra- Nozes’, incluindo uma noite para dois no The May Fair Hotel, em Londres.

Iniciativas como essa mostram o quanto o Brasil está atrasado. É evidente que o nosso país não possui o costume de assistir apresentações clássicas, mas são poucos os eventos gratuitos de qualidade.

E digo mais… Os teatros mais importantes do Brasil não investem em formação de público. Os sites são tenebrosos e a interação nas redes sociais é inexistente. Ao entrar nos sites do Royal, da Opera de Paris, do Metropolitan Opera House entre outros, é possível encontrar trechos do espetáculo, entrevistas com os diretores e outras milhões de informações e curiosidades. Além disso, essas instituições investem em tecnologia para filmar e transmitir ao vivo suas apresentações para serem exibidas nos cinemas de todo o mundo.

Agora entre no site do Theatro Municipal do Rio de Janeiro… o que se encontra é um layout ultrapassado, com pouquíssimas fotos. Eu sei que é complicado comparar teatros internacionais renomados com o Theatro Municipal do Rio. Entretanto, acredito que é necessária uma renovação. Caso contrário, continuaremos assistindo o mesmo repertório apresentado em curtíssima temporada.

 

Start typing and press Enter to search